PARÂMETROS DE ÁGUA PARA AQUÁRIO

Para montar um aquário é necessário providenciar a água correta

A água da Companhia de Abastecimento vem com Cloro, Barrilha,
Cloramina e Flúor, própria para seres humanos, mas, não para peixes
ornamentais

Nesta água adicionam BARRILHA (sulfato de alumínio e cal) para tirar a
sujeira do fundo dos rios (areia, barro e etc); A barrilha é prejudicial à saúde
dos peixes.
Também adicionam CLORO e/ou CLORAMINA, para eliminar
BACTÉRIAS e COLIFORMES FECAIS. Estas substâncias na quantidade que
vem na torneira são fatais para os peixes (causa a morte de peixes por irritação da MUCOSA – viscosidade dos peixes).


OBS: A MUCOSA dos peixes é o seu sistema imunológico, sem esta
proteção (viscosidade) os peixes ficam vulneráveis a pegar doenças. No ser
humano, nossa imunologia está em nosso sangue. Quando o peixe perde a
mucosa, o “efeito sabonete”, se raspando ou por ter cloro ou cloramina na
água, ele fica indefeso contra bactérias e doenças que queiram atacá-lo.

A título de curiosidade, o FLÚOR é adicionado à água para fortificar a
dentição (dentes) dos humanos, é adicionado pelo Sistema de Abastecimento de água.

Então, sabendo-se disto, nenhum peixe pode ser colocado
diretamente em ÁGUA DA TORNEIRA sem um tratamento prévio.

E água direto do meu filtro de água, pode?

Os filtros comuns não retiram “CLORAMINA”, por mais eficientes que sejam, então, não é correto. Somente o filtro de Reverse Osmose (filtro especial para aquariofilia, que gera água totalmente pura) é que se consegue retirar a Cloramina quando suas mídias estão novas.

Então o galão de água mineral, pode ser usado?

Como o próprio nome diz, água mineral é cheia de minerais e por este motivo de KH mais duro, não é própria para peixes tropicais, por exemplo.

Qual a melhor água então?

Como a tecnologia facilita nossa vida, utilize água da torneira mesmo, mas,
trate antes de introduzir no aquário com um produto chamado de
Condicionador de água”, que retira todas as substâncias impróprias,
deixando a água correta para o aquário.

OBS: Só “anti-cloro” não resolve, já que não há somente o Cloro na água.

Normalmente, o condicionador de água é utilizado assim: 1 gota do
produto por litro de água.

Ao adquirir um aquário, é necessário adquirir também um balde
com cerca de 30% à 100% da litragem total do aquário
, que
será exclusivo do aquário (pois, não poderá ter resquícios de
produtos químicos de limpeza). Neste balde será tratada toda a
água que irá entrar no aquário e também será usado para retirar
a água suja de descarte.

PH da Água

COR AMARELA = água ácida 6.0
COR VERDE = água neutra 7.0
COR AZUL = água alcalina 7.5


O pH refere-se à água ser um ácido, uma base, ou nenhum deles
(neutra). Um pH de 7 diz-se neutro, um pH abaixo de 7 é “ácido” e um pH
acima de 7 é “básico” ou “alcalino“. Tal como a escala de Richter usada para
medir terremotos, a escala do pH é logarítmica. Um pH de 5,5 é 10 vezes mais
ácido do que água com um pH de 6,5. Assim, alterar um pouco o pH (de
repente) é uma mudança mais química (e mais perturbadora para os peixes) do
que poderia parecer.

Sabe-se que mudar o pH mais de 0,3 unidades por dia causa
perturbação nos peixes. Assim, é importante que o pH do seu
aquário permaneça constante e estável, sempre.

Lembra-se do Sistema de abastecimento de água que
adicionava a Barrilha à água?

Então, o CAL é altamente ALCALINO, deixa nossa água de torneira SEMPRE próximo de 7.5 !!! Pois, a proliferação de bactérias em pH alcalino é menor do que no ácido.

A ÁGUA DA TORNEIRA É QUASE SEMPRE 7.5 ALCALINA VEJA ABAIXO O TESTE LÍQUIDO QUE VOCÊ DEVERÁ FAZER PELO MENOS UMA VEZ NA SEMANA:

Pingar 03 gotas no recipiente que veio com o teste e balançar – comparar a
coloração na tabela que vem junto com o teste.

ATENÇÃO: Isto é um teste, a água tem que ser jogada fora – NUNCA
JOGUE A ÁGUA DE TESTE NO AQUÁRIO. E jamais, pingar o teste diretamente no aquário.

A temperatura

Para peixes tropicais geralmente de pH ácido a neutro, em aquários com
plantas vivas (ou não), a temperatura correta é entre 25oC a 28oC. Acarás-disco, mantemos sempre entre 28 a 32oC, principalmente os filhotes e peixes jovens, pois, tem menor incidência de doenças ou falta de apetite.

Já para peixes de água fria manter entre 22 a 26oC. Aquários comunitários (onde há uma mistura de peixes de diferentes regiões do mundo) manter entre 25 a 28oC.
A temperatura não deve variar, deve estar sempre constante para evitar doenças no aquário. A doença mais comum que se aproveita da variação de temperatura é Ictio.

Na natureza existem rios de água tropical, onde a temperatura é sempre alta, como há rios aonde a superfície da água chega a congelar com temperaturas abaixo de zero.

Mas, nos rios onde há o congelamento da superfície dos rios, como ficam
os peixes?

A cada metro de profundidade que o lago tem; a água fica em média
4oC graus mais altos que na superfície.

Termostato e Aquecimento

No aquário, pode se usar três tipos de equipamentos para aquecer a
água do aquário:

  • Aquecedor (recomendação 0,5 watt por litro): ligado na energia aquece a água sem trégua, é necessário fazer um controle diário da temperatura e desligar quando ultrapassar a temperatura limite e ligar quando a temperatura baixar demais. Este tipo de equipamento é barato, porém, há oscilação de temperatura;
  • Termostato com aquecedor (recomendação 1 watt por litro): ao colocar no aquário, é preciso regulá-lo por vários dias, para que se adeque ao seu aquário, ligando e desligando manualmente. Depois de regulado, ligará e desligará automaticamente. O inconveniente é regulá-lo;
  • Termostato (recomendação 1 a 1,5 watts por litro): Prático, você coloca a temperatura que deseja e ele mantêm, com 0,5 a 1 oC a mais ele desliga automaticamente e baixando 0,5 a 1oC do que quer, ele liga automaticamente. É mais econômico (conta de luz), uma vez ligado na tomada faz todo o trabalho sem você precisar se preocupar;

Capacidade tampão da água

A água tem 4 propriedades mensuráveis que são normalmente usadas
para caracterizar a sua química. São: o pH, capacidade tampão, dureza geral e salinidade. Há também vários nutrientes e elementos residuais.

Capacidade tampão (KH, Alcalinidade)

A capacidade tampão refere-se à capacidade da água de manter estável
o seu pH à medida que se adicionam ácidos ou bases. Esta capacidade
tampão e o pH estão interligados;

Se a água tem capacidade tampão suficiente, esta absorve e neutraliza
o ácido adicionado que é produzido naturalmente ou inserido artificialmente para mudar significativamente o pH. Conceitualmente, um tampão age como uma esponja. À medida que se adiciona mais ácido, a “esponja” absorve o ácido sem grande alteração do pH. A capacidade da esponja é limitada; assim que a capacidade tampão se gasta, o pH muda mais rapidamente à medida que se adiciona ácido

Sem a capacidade tampão, o pH do seu aquário baixaria ao longo do
tempo. Com capacidade tampão suficiente, o pH fica estável. Pelo lado
negativo, a água dura da torneira quase sempre tem uma grande capacidade tampão. Se o pH da água não é demasiadamente alto para os seus peixes, a capacidade tampão torna difícil baixar o pH para um valor mais apropriado.

Tentativas ingênuas de mudar o pH da água falham normalmente por se
ignorar o efeito tampão. Nos aquários de água doce, a maior parte da capacidade tampão deve-se a carbonatos e bicarbonatos (dureza de carbonatos KH, alcalinidade e capacidade tampão).

Quanto maior o KH, maior a resistência a mudanças de pH da sua água.

Tamponadores

Os tamponadores (buffer) nos auxiliam a ajustar o KH, de modo a travar
o pH e não deixar que oscilações existam dentro do aquário. Normalmente
ajustamos o pH com acidificantes ou alcalinizantes, deixando o pH exato, em seguida usamos o tamponador para travar o KH e o pH e assim conseguir a estabilidade dos parâmetros da água. Existem também os Sais para peixes específicos (ciclídeos africanos, discos e molinésias) que reproduzem fielmente as condições dos lagos onde habitam estes peixes, sendo tamponador aliado a elementos traço.

Existem elementos naturais que podem ajudar a acidificar:

  1. Tronco de Aroeira: Excelente elemento decorativo que reproduz o
    efeito de fundo de Rio. Libera o ácido húmico, responsável por acidificar lentamente e amolecer a água deixando a mesma com a coloração bem próxima dos Rios Amazônicos (cor de chá). Com o tempo perde este efeito e se torna meramente decorativo. Este efeito acidificante é bem lento, gradativo e constitui uma leve ajuda e não uma solução; Observação: Liberado alguns lotes durante o ano pelo IBAMA devido à exploração predatória.
  2. Xaxim: Acidifica lentamente a água, inserindo o mesmo ácido húmico
    que o Tronco, porém seu efeito é um pouco mais duradouro que o do Tronco. Não é indicado para uso em aquários, pois, seu aspecto é desagradável (feio) e abrigam muitos micro-organismos que aparecem
    após a decomposição de alimentos não consumidos pelos peixes, devido a sua constituição fibrosa e aerada, acarretando o aumento de Amônia e doenças aos peixes. Indicado para uso em caixas grandes de
    reposição de estufas.
    Observação: Proibido pelo IBAMA devido à exploração predatória; Muito cuidado, pois, como o Xaxim de casas de jardinagem é tratado para abrigar plantas, contém substâncias tóxicas aos peixes, adicionadas pelo comerciante ou extrator.
  3. Turfa: tem o papel bem parecido ao de um filtro deionizador, desmineraliza a água, com a ação dos ácidos húmicos e graxos deixando-a mole e ácida naturalmente, mas, sua ação é bem lenta e fraca. Tem o aspecto de terra molhada e alguns aquaristas utilizam como fertilizante de aquários plantados;
  4. Casca de Coco: tem um efeito menos concentrado que o Xaxim, porém, tem a mesma finalidade amolecer a água sob a liberação de ácido húmico.
Existem elementos naturais que podem ajudar a alcalinizar a água
  1. Rochas alcalinas: rochas de origem calcária, encontrada ao longo de rios de água alcalina, salobra e até mesmo rochas marinhas. São fontes de alcalinidade inesgotáveis;
  2. Aragonita em cascalho: rocha calcária moída;
  3. Dolomita em cascalho: rocha calcária moída;
  4. Basalto em cascalho: rocha vulcânica moída.

Editado e Diagramado por Victor Santos
Fonte: RS Discus Aquários (PDF)

Victor Santos

Founder em Aquarismo Brasil
Fascinado por pesca e aquários desde crianças, começou com um aquário de 72L de Guppys e hoje esta no 1260L com jumbos.

Últimos posts por Victor Santos (exibir todos)

Victor Santos

Fascinado por pesca e aquários desde crianças, começou com um aquário de 72L de Guppys e hoje esta no 1260L com jumbos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *